Banca de DEFESA: PAULA FURTADO NANI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULA FURTADO NANI
DATA : 28/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 2.48 (peteca), Campus Dom Bosco
TÍTULO:

A REPRESENTAÇÃO DOS NEGROS EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA: UMA ANÁLISE COMPARATIVA EM COLEÇÕES DE GILBERTO VIEIRA COTRIM (2002 E 2017)


PALAVRAS-CHAVES:

Representação dos negros; Livros Didáticos; Lei 10.639/03.


PÁGINAS: 172
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo fazer um estudo da representação dos negros em duas
coleções de livros didáticos de História, para o Ensino Fundamental, do autor Gilberto
Cotrim, tendo como marco divisor a Lei 10.639/03. O estudo das representações permite que
sejam evidenciadas as diferentes práticas de hierarquização de coletividades na sociedade.
Entende-se que o livro didático é fonte de pesquisa em que os alunos negros podem encontrar
elementos representativos de sua própria etnia. Nesse sentido, a ideia de representação dos
negros é entendida, neste trabalho, sob a luz de Roger Chartier. No que tange a análise da
produção de livros, foram mobilizadas as ferramentas de Michel Foucault como o dispositivo,
e as relações de poder, saber e verdade contidos nos livros das duas coleções. O procedimento
metodológico utilizado na pesquisa foi a análise documental, ou seja, a de duas coleções de
livros didáticos aprovadas pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD),
respectivamente dos anos de 2002 e 2017. No total são oito livros didáticos do Ensino
Fundamental de História, de Gilberto Vieira Cotrim, sendo quatro do ano de 2002 (5a a 8a
séries) e quatro de 2017 (6o a 9o anos). A opção em analisar uma coleção de 2002 e outra de
2017 se faz no sentido de perceber possíveis modificações na representação dos negros
geradas pela Lei 10.639. Com os dados colhidos o interesse foi: 1) Compreender como foi
construída a História dos negros nos livros didáticos; 2) Investigar de que maneira os negros
foram representados nos textos (verbais e imagéticos); 3) A correspondência entre o PNLD e
os livros didáticos analisados. Os resultados apontam mudanças qualitativas e quantitativas
sobre a representação do negro nos livros didáticos após a Lei 10.639/03. As mudanças
podem ser depreendidas, sobretudo, nas formas de representação das imagens e dos discursos
verbais. Desta forma, pode-se perceber que a Lei 10.639/03 surtiu efeito na produção dos
livros didáticos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 292.446.926-00 - ECIO ANTONIO PORTES - UFMG
Externo à Instituição - JULIANA CESÁRIO HAMDAN - UFOP
Presidente - 2868620 - PAULA CRISTINA DAVID GUIMARAES
Notícia cadastrada em: 27/02/2020 10:46
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02