Banca de DEFESA: HERÁCLITO ALEXANDRE DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HERÁCLITO ALEXANDRE DOS SANTOS
DATA : 20/08/2021
HORA: 19:00
LOCAL: meet.google.com/xio-miip-ktr
TÍTULO:

MODELAGEM E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSO DE PRODUÇÃO DE BIO-ÓLEO A PARTIR DE EMBALAGENS DE POLIPROLILENO



PALAVRAS-CHAVES:

bio oleo, pirolise, NBI


PÁGINAS: 83
RESUMO:

O plástico é encontrado nos mais diversos tipos de bens de consumo, seja eles, duráveis ou pouco duráveis; muitas das vezes são descartados de forma incorreta seja em lixões e ou aterro sanitários afetando assim o meio ambiente. Na literatura é possível encontrar diversos estudos relacionados ao desenvolvimento e aplicação de processos tecnológicos que permitam o reuso e tratamento dos resíduos plásticos. Há inúmeras formas de trata-los sendo um método conhecido o 3R (reciclar, reutilizar e reduzir) a geração de resíduos.

O Uso de técnica de degradação térmica são utilizadas como ferramentas para serem aplicadas em novas tecnologias que busquem compreender os mecanismos de decomposição dos polímeros. A pirólise surge como uma forma de utilizar os produtos plásticos encontrados, transformando-os em gases que após serem condensados produzem bio-óleo. Ela é considerada um processo eficiente e de baixo custo. Este trabalho tem por finalidade obter óleo a partir de polipropileno de embalagens descartáveis, visando a modelagem e otimização do processo de pirólise utilizando o algoritmo Normal Boundary Intersection (NBI), para que, posteriormente, se possa representar um processo de pirólise em escalas maiores. Sendo assim, a partir do exposto a possibilidade de reutilização dos plásticos traz um cunho científico e ao mesmo tempo socioeconômico, de forma que, a fronteira tecnológica possa ser fomentada para produção de energia, que atualmente as fontes são poucas e pouco estratificadas. O insumo para produção de óleo combustível neste trabalho, foi o polipropileno reciclado de ponteiras utilizadas em micropipetas (50gr) sendo adicionado caulim variando a quantidade conforme proposto nos experimentos; a temperatura foi de 512ºC sendo que a rampa de aquecimento/min. também era variada. O tempo de cada experimento foi determinando em 90 min sendo após o processo encerrado. Foi possível verificar que quando utilizado rampas de aquecimento menores, favorecia a um volume de óleo produzido; e, em relação ao uso do caulim, quando utilizado massa maior com rampa de aquecimento mais alta, apresentam fatores que podem prejudicar a produção de bio-óleo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1985765 - FABIANO LUIZ NAVES
Interna - 1861356 - CRISTIANE MEDINA FINZI QUINTAO
Externa ao Programa - 1870897 - MARIANA ARRUDA PEREIRA
Externo à Instituição - MATEUS DE SOUZA AMARAL - UFOP
Notícia cadastrada em: 05/08/2021 16:57
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02