Banca de DEFESA: ADILSON MIGUEL DA SILVA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADILSON MIGUEL DA SILVA JUNIOR
DATA : 25/05/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sete Lagoas (modo virtual)
TÍTULO:

MISTURA EM TANQUE DE GLYPHOSATE COM FERTLIZANTES FOLIARES NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA SOJA

 


PALAVRAS-CHAVES:

Glycine max, controle químico, Interação herbicida-fertilizante foliar, antagonismo, sinergismo, compatibilidade.


PÁGINAS: 48
RESUMO:

As plantas daninhas podem causar prejuízos elevados a cultura da soja, assim, deve-se buscar ferramentas para manejá-las, como a mistura em tanque, porém o efeito da mistura entre herbicidas e fertilizantes foliares tanto na cultura da soja quanto nas plantas daninhas pode ser diferente. Deste modo, objetivou-se avaliar o efeito das misturas entre glyphosate e fertilizantes foliares no controle de plantas daninhas e no desenvolvimento e produtividade da soja. O experimento foi realizado na área experimental da Embrapa Milho e Sorgo, em Sete Lagoas – MG, em delineamento de blocos casualizados. Os 16 tratamentos foram aplicações de: glyphosate (720 g e.a e 1296 g e.a ha-1) associado a diferentes fertilizantes foliares, no estágio V4 da soja, e duas testemunhas, uma com capina até o fechamento do dossel da cultura e outra sem capina durante todo seu ciclo. Para as avaliações de controle de plantas daninhas e fitotoxicidade na soja foram dadas notas através de uma escala de 0 a 100, em intervalos de sete dias, onde 0 significava ausência de controle e 100% controle total. Em relação a soja avaliou-se altura de planta, número de trifólios, número de nós, altura na maturidade, altura de inserção da primeira vagem, matéria seca de caule, folha, pecíolo e vagem, área foliar, número de vagens por planta, número de vagens com um, dois, três e quatro grãos, número de grãos por vagem, massa de 100 grãos e produtividade de grãos. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Scott Knott (p ≤ 0,05). Os dados originais de fitointoxicação foram transformados em √x+1. A soja submetida à glyphosate (1296 g e.a ha-1) + Quimifol Cerrado® (1,0 L ha-1) + Ureia (22,4 g ha-1) + Aureo® (0,15 L ha-1) apresentou fitotoxicidade de 33,75%. As misturas não controlaram as plantas de trapoeraba, com níveis de controle < 35%. Plantas de beldroega e capim-pé-de-galinha foram controladas pelo glyphosate aplicado isoladamente (> 95%). As misturas de glyphosate (720 g e.a e 1296 g e.a ha-1) com diferentes fertilizantes foliares não resultaram em acréscimo na eficácia de controle de plantas daninhas, essas associações também não alteram a maioria dos caracteres morfológicos e produtivos da cultivar RK6813 RR. No entanto, a aplicação da mistura de glyphosate (1296 g e.a ha-1) + Ureia (111,5 g ha-1) + Admix Wet (0,15 L ha-1), resultou em maior  produtividade de grãos e matéria seca de caule.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2253801 - AMILTON FERREIRA DA SILVA
Interna - 3125822 - ALINE DE ALMEIDA VASCONCELOS
Externo à Instituição - EMERSON BORGHI
Notícia cadastrada em: 26/05/2021 16:48
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02