Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA SPÍNOLA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA SPÍNOLA SILVA
DATA : 14/12/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Plataforma on line
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE UM MÉTODO SOROLÓGICO POR CITOMETRIA DE FLUXO PARA O DIAGNÓSTICO GENÓTIPO-ESPECÍFICO DA DOENÇA DE CHAGAS


PALAVRAS-CHAVES:

Diagnóstico universal; diagnóstico genótipo-específico; doença de Chagas; DTU; TcI, TcVI, TcII. 


PÁGINAS: 48
RESUMO:

O Trypanosoma cruzi foi subdividido em seis grupos genéticos distintos, denominados Discrete Typing Units (DTUs), de TcI a TcVI. A variabilidade genética do T. cruzi pode influenciar nas características biológicas do parasito, na epidemiologia e na clínica da doença de Chagas (DCh). Além disso, os indivíduos infectados com diferentes genótipos do T. cruzi podem apresentar uma resposta terapêutica distinta ao tratamento da DCh. Portanto, o desenvolvimento de novos métodos para o diagnóstico genótipo-específico da DCh é de grande importância para estudos clínicos, epidemiológicos e de monitoração pós-terapêutica. Alguns métodos moleculares usados para essa proposta apresentam limitações, tais como: a necessidade do isolamento prévio do parasito do sangue por técnicas de baixa sensibilidade (hemocultura e xenodiagnóstico) que podem selecionar as DTUs do T. cruzi, além da necessidade de se utilizar vários alvos do genoma do parasito para a correta identificação dos grupos genéticos que infectam o hospedeiro. Já os métodos sorológicos desenvolvidos para o diagnóstico genótipo- específico da DCh não foram capazes de reconhecer todas as DTUs do T. cruzi presentes em amostras de indivíduos de diferentes regiões geográficas. Neste sentido, foi padronizada a técnica de pesquisa de anticorpos anti-amastigota (A), tripomastigota (T) e epimastigota (E) do T. cruzi por citometria de fluxo (Chagas-Flow ATE), para o diagnóstico da DCh. A princípio, a Chagas-Flow ATE foi desenvolvida para o diagnóstico genótipo-específico da infecção experimental pelo T. cruzi, apresentando um bom desempenho para discriminar as diferentes DTUs do parasito que infectavam os camundongos. Desde modo, dando continuidade a estes estudos, o objetivo deste projeto foi avaliar o desempenho da Chagas-Flow ATE no diagnóstico universal e genótipo- específico da DCh, usando amostras de soros humanas. Foram avaliados 102 soros de pacientes com doença de Chagas (CH), na fase crônica, infectados com as DTUs TcI, TcVI ou TcII do T. cruzi, pela Chagas-Flow ATE. Os resultados demonstraram que essa nova metodologia apresentou excelente acurácia (100%) no diagnóstico universal da DCh, sendo capaz de segregar todas as amostras de soros dos pacientes CH das amostras dos não infectados pelo T. cruzi, utilizando determinados conjuntos de atributos (antígenos alvo, diluições do soro e pontos de corte). Além disso, as análises por árvores de decisão, utilizando conjuntos de atributos selecionados, indicaram um excelente desempenho da Chagas-Flow ATE no diagnóstico genótipo- específico da DCh, com uma acurácia de 92% e 97% para discriminar as infecções por “TcI vs TcVI vs TcII” e “TcI vs TcII”, respectivamente. Os dados obtidos sugerem a utilização da Chagas-Flow ATE no diagnóstico universal e genótipo-específico da DCh. Assim, esse novo método poderá ser utilizado futuramente para vigilância epidemiológica, monitoração pós-terapêutica e acompanhamento clínico de pacientes com doença de Chagas, possibilitando a melhoria nas condições de saúde da coletividade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1699263 - MELINA DE BARROS PINHEIRO INACIO
Externo ao Programa - 1544480 - EDUARDO SERGIO DA SILVA
Externo ao Programa - 1066935 - VINICIUS SILVA BELO
Externa à Instituição - FERNANDA FREIRE CAMPOS NUNES
Externa à Instituição - GLAUCIA DINIZ ALESSIO - FIOCRUZ
Notícia cadastrada em: 01/12/2021 19:12
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2022 - UFSJ - sigaa03.ufsj.edu.br.sigaa03