Banca de DEFESA: HELOISA CARNEIRO COLARES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELOISA CARNEIRO COLARES
DATA : 17/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/zvi-aszg-ddc
TÍTULO:

Otimização da produção de biomassa por isolados de bactérias do ácido lático em soro de leite e potencial aplicação industrial


PALAVRAS-CHAVES:

Probióticos, otimização, fatorial fracionado, DCCR, atividade antioxidante.


PÁGINAS: 154
RESUMO:

Probióticos são microrganismos vivos que trazem efeitos benéficos a saúde de quem os consomem. Cultivos de altas densidades de bactérias ácido lácticas (BALs) são cada vez mais importantes do ponto de vista industrial, pois produtos adicionados com esses suplementos apresentam alto valor agregado. A utilização de fontes renováveis e de baixo custo, como os resíduos industriais lácteos, pode tornar possível a produção industrial de probióticos. Dessa forma, este trabalho teve como objetivo realizar a otimização do crescimento de isolados de quatro cepas de bactérias do ácido láctico, P2, Ca12, M4 e M13, em soro de leite. Assim como, realizar testes físico-químicos, de viabilidade, de rendimento, avaliação da atividade antioxidante, produção de lipase e amilase das quatro cepas probióticas. Foi realizada a otimização através do enriquecimento do soro de leite, utilizando o delineamento fatorial fracionado (DFF) e um delineamento composto central rotacional (DCCR), delineados pelo programa Minitab18. Após a otimização foi possível obter um aumento da biomassa viva de 787% para a cepa P2, 590% para a cepa Ca12, 1074% para a cepa M4 e de 2542% para a cepa M13, quando comparados com os resultados de UFC mL-1 antes do processo de otimização. Os testes físico-químicos realizados foram, tempo de reconstituição, pH e acidez do probiótico liofilizado. Todas as cepas apresentaram tempo de reconstituição em 100 s em água, pH próximo da neutralidade. Foi testado a viabilidade dos probióticos liofilizados em temperatura ambiente e a 4°C. A temperatura de 4°C garantiu a estabilidade das cepas por até 8 meses com redução de menos de 1 ciclo log na viabilidade. Foi verificado o rendimento de produção das cepas, alcançando uma produção acima de 1,90 g L-1 para todas as cepas. A avaliação da atividade antioxidante foi realizada pelo método DPPH. Todas as cepas apresentaram uma alta atividade antioxidante, ficando entre 74% e 81% para as cepas intactas e 46% a 65 % para as cepas lisadas. Também foi realizado o teste de resistência ao peróxido de hidrogênio. Todas as cepas apresentaram resistência, sendo a cepa M13 a mais resistente. Por fim, foi testado se as 4 cepas eram produtoras de lipase utilizando tributirina como indutor e amilase através do meio ágar amido. Não foi encontrada atividade amilase e nem de lipase. A otimização do processo de produção das cepas probióticas tornou possível o escalonamento dos bioprocessos. Todas as cepas apresentaram atividade antioxidante e potencial aplicação biotecnológica na indústria.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1675931 - PAULO AFONSO GRANJEIRO
Externa ao Programa - 2045083 - TELMA PORCINA VILAS BOAS DIAS
Externo ao Programa - 1300132 - WHOCELY VICTOR DE CASTRO
Externa à Instituição - ANA PAULA DO CARMO - IFES
Externo à Instituição - UELINTON MANOEL PINTO - USP
Notícia cadastrada em: 20/09/2021 08:41
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01