Banca de DEFESA: SARAH ARAUJO VALVERDE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SARAH ARAUJO VALVERDE
DATA : 02/10/2020
HORA: 16:30
LOCAL: Acesso remoto - Google Meet - https://meet.google.com/ptp-cruj-pyg
TÍTULO:

REMOÇÃO DE BORO DE EFLUENTE SINTÉTICO POR ADSORÇÃO EM CARVÃO DE OSSOS BOVINOS


PALAVRAS-CHAVES:

tratamento de efluente; boro; adsorção; carvão de osso bovino


PÁGINAS: 95
RESUMO:

O boro, além de ser um micronutriente essencial para plantas, seres humanos e animais, é um componente importante usado em várias indústrias. Juntamente com a ampla disseminação da aplicação de boro, cada vez mais resíduos de boro poluem as fontes de água e levam a uma série de problemas ambientais e de saúde. As contaminações de boro são agravadas pelo fato desse contaminante não ser removido por tratamentos convencionais de água e sua separação ainda é considerada um desafio. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi investigar a remoção de boro em um efluente sintético pelo processo de adsorção em carvão de ossos bovinos. O planejamento de experimentos foi realizado utilizando o método de Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR) com otimização dos resultados através dos métodos do Gradiente Reduzido Generalizado (GRG) e da Intersecção Normal de Fronteira (NBI). Os resultados do modelo otimizado mostraram que nas condições de pH inicial do efluente de 7,72, razão sólido-líquido de 59,95 gcarvão.kg-1efluente e concentração inicial de boro de 18,63 mg.L-1, foi possível atingir 43% de remoção de boro com variância de 2%². O pré-tratamento com vapor no carvão de osso também foi avaliado e não causou alterações estruturais significativas no adsorvente nem influenciou na adsorção do boro. O estudo de equilíbrio mostrou que os dados experimentais melhor se ajustaram aos modelos de Freundlich e Henry quando comparados à isoterma de Langmuir, Temkin e Langmuir-Freundlich, sugerindo um processo reversível. O modelo de cinética de adsorção de pseudo-segunda ordem melhor ajustou os dados experimentais e os parâmetros termodinâmicos revelaram um processo endotérmico (ΔH= +15,17 kJ.mol-1), espontâneo e controlado por entropia (ΔS= +0,07 kJ.mol-1.K-1) .


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1810303 - PATRICIA DA LUZ MESQUITA
Interno - 2255060 - IGOR JOSE BOGGIONE SANTOS
Interno - 1985765 - FABIANO LUIZ NAVES
Interno - 1893854 - ALEXANDRE BOSCARO FRANCA
Externa à Instituição - KÁTIA CECÍLIA DE SOUZA FIGUEIREDO - UFMG
Notícia cadastrada em: 01/10/2020 21:25
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02