Banca de DEFESA: SAYMON MENEZES DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SAYMON MENEZES DE SOUZA
DATA : 14/09/2021
HORA: 13:15
LOCAL: Google Meet meet.google.com/nnm-qsnh-quz
TÍTULO:

REMOÇÃO DE BIOFILMES BACTERIANOS ADERIDOS EM SUPERFÍCIES DE AÇO INOXIDÁVEL POR NOVOS PROCESSOS DE SANITIZAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: contaminação; laticínio; nanotecnologia; controle de biofilmes; nanosanitizantes


PÁGINAS: 108
RESUMO:

A presença de biofilmes bacterianos em superfícies de aço inoxidável dos equipamentos de indústrias de alimentos, como tanques e tubulações, provoca diversos problemas na indústria, principalmente doenças veiculadas por alimentos. Existem limitações quanto ao uso de tratamentos sanitários industriais e com isso, a nanotecnologia pode ser inserida nesta área, como uma importante ferramenta capaz de revolucionar os processos e produtos, mitigando esta problemática. Portanto, este trabalho visa comparar a eficiência de produtos utilizados por indústrias de alimentos, como hipoclorito de sódio (HS), detergente alcalino LAT 300 PLUS, ácido nítrico (AN), soda cáustica (SC) e álcool em gel, em relação com nanoestruturas de prata (AgNP), de quitosana (NQ), de Carbonato de Cálcio (NC) e de óxido de zinco (ZnOnano), em diferentes concentrações, no controle de biofilmes bacterianos em associação de Listeria monocytogenes com Pseudomonas fluorescens e Escherichia coli com Salmonella typhimurium. Análise antimicrobiana in vitro também foi realizada. Em estágios mais avançados (após 12 dias), os sanitizantes comerciais (HS, LAT, AN e SC)  apresentaram uma redução de no máximo 2,00 ciclos log, enquanto os nanosanitizantes (AgNP, NQ e ZnOnano) foram capazes de reduzir entre 3,00 a 7,59 ciclos log. Em relação a análise in vitro, o HS não foi capaz de inibir o crescimento bacteriano até 5,0 µg/mL, enquanto AN e SC apresentaram valores para Concentração Mínima Inibitória abaixo de 2 µg/mL, e os nanosanitizantes (AgNP, ZnOnano, NQ, NC) até 6 µg/mL. A eficiência obtida pelo álcool em gel foi de ~1,47 ciclos log, enquanto os nanosanitizantes tiveram uma eficiência acima de 3 ciclos log. Estes resultados confirmam a superioridade da eficiência de nanoestruturas no controle de biofilmes formados em superfícies de aço inoxidável


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2255060 - IGOR JOSE BOGGIONE SANTOS
Interno - 2028441 - BOUTROS SARROUH
Externo à Instituição - HILARIO CUQUETTO MANTOVANI - UFV
Notícia cadastrada em: 31/08/2021 20:25
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01