PPGeog PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: LARA LÚCIA KILESSE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LARA LÚCIA KILESSE SOUZA
DATA : 30/04/2024
HORA: 16:00
LOCAL: meet.google.com/xby-sfjm-tyf
TÍTULO:

VULNERABILIDADE CÁRSTICA: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE SETE LAGOAS (MG) COM BASE EM MODIFICAÇÕES DE USO E COBERTURA DO SOLO URBANO


PALAVRAS-CHAVES:

vulnerabilidade cárstica, carste, hidrogeologia, expansão urbana.


PÁGINAS: 31
RESUMO:

As idiossincrasias litoestatigráficas que ornamentam o município de Sete Lagoas e a fragilidade destas morfoestruturas carbonáticas relacionadas ao urbano e as modificações desta classe ao longo dos anos é o objeto de estudo dessa pesquisa. A pesquisa foi realizada com a finalidade de traçar as expansões do solo urbano já sofridas pelo município de Sete Lagoas (Minas Gerais-Brasil) e, as defluências da ampliação da categoria de área urbanizada sob a vulnerabilidade cárstica local e regional. Para a obtenção dessas resultâncias, foram selecionados os anos de base para discussão do expansionismo da urbe e de suas orientações, em um espaço temporal de análise decenário (1985-1995, 1995-2005, 2005-2015) e, mais recentes atualizações quanto ao uso e ocupação da terra, de 2015 até o ano de 2022. Além das análises e representações espaciais da conjuntura da classe do urbano, também é objeto desta pesquisa como esta classe pode interferir na vulnerabilidade morfoestrutural cárstica. Para isso, foram reunidos estudos e arquivos digitais das plataformas do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), da Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais (CPRM), da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) quanto aos estudos hidrológicos e hidrogeológicos, como também do projeto colaborativo MAPBiomas para dados associados ao uso e ocupação da terra da classe de área urbanizada. Em consideração ao escopo da pesquisa, a metodologia aplicada foi o geoprocessamento, a partir da associação dos dados digitais coletados, analisados, trabalhados e avaliados para compreensão dos efeitos da expansão urbana condicionante as unidades litoestatigráficas calcárias. Como resultado do estudo, foram delimitadas as unidades morfoestruturais que formam o município, as classes e características dos aquíferos cársticos, a litologia e como esta é distribuída na área de pesquisa e, a evolução da expansão urbana sob o carste ao longo do período abordado, de 1985 a 2021. No mapeamento de uso e ocupação da terra, a área urbanizada no espaço estudado registrado no ano de 1985, representa 16,16km² do território setelagoano, 35,71km² em 1995, 47,72km² em 2005, em 2015 foi de 56,53km² e, no ano de 2021, 60,07km². Os resultados esperados para findar a dissertação consistem em estabelecer uma relação entre a hidrogeologia e a urbe, a partir de representações espaciais que reúnam os metadados encontrados e já discutidos ao longo do estudo, de morfologias e aquíferos, associando a carstologia local e regional a expansão do solo urbano, para compreensão mais íntrisseca de como o município afeta este ambiente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 007.170.909-65 - FRANCIELLE DA SILVA CARDOZO - UFSJ
Interno - 1729282 - MUCIO DO AMARAL FIGUEIREDO
Interno - 2001758 - GABRIEL PEREIRA
Externo à Instituição - ANDRÉ BARBOSA RIBEIRO FERREIRA - UNESP
Notícia cadastrada em: 27/04/2024 08:13
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2024 - UFSJ - sigaa04.ufsj.edu.br.sigaa04