Banca de DEFESA: THAINNE EVE RIBEIRO LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THAINNE EVE RIBEIRO LIMA
DATA : 05/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/far-hhfs-pif
TÍTULO:

A DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR, PRECIPITAÇÃO E ÍNDICE DE SEVERIDADE DE SECA DE PALMER (PDSI) NO BIOMA CERRADO ENTRE 1958 E 2019


PALAVRAS-CHAVES:

análise climatológica; tendência; sazonalidade; variabilidade; fitogeografia


PÁGINAS: 103
RESUMO:

O Bioma Cerrado, um dos “hotspots” para a conservação da biodiversidade mundial, é a segunda maior região biogeográfica da América do Sul e o segundo maior bioma em extensão do Brasil, ocupando cerca de 24% de seu território. Devido à sua vasta extensão territorial, o Cerrado apresenta uma grande diversidade de formações vegetais e de espécies endêmicas, sendo considerada a “savana” mais rica do mundo. Apesar de sua reconhecida importância, a fragmentação de habitats naturais e a conversão de terras do Cerrado para fins agrícolas ameaçam a manutenção da biodiversidade do bioma. O desmatamento no Cerrado ultrapassa as taxas de desmatamento da Floresta Amazônica em 1,8 vezes. O desmatamento desenfreado e a intensa urbanização acarretaram significativas mudanças nos padrões de chuva e de temperatura do ar na região. A partir disso, objetivou-se com esse estudo apresentar as tendências, a sazonalidade e a variabilidade em escalas mensal e anual das variáveis climáticas do Cerrado entre os anos de 1958 e 2019, afim de compreender as características climáticas do bioma. Para isso, utilizou-se dados mensais de precipitação, de temperatura do ar e do índice de seca de Palmer (PDSI), fornecidos pela base de dados TerraClimate. Para a análise, optou-se por dividir a série histórica em sete períodos, com o intuito de comparar a média de cada um com a média da série histórica e, dessa forma, compreender o comportamento das variáveis no decorrer dos anos. Com isso, os dados foram extraídos, processados e analisados previamente no software Grid Analysis and Display System (GraDs). Em seguida, foram tabulados e receberam tratamento estatístico no Microsoft Excel, para então as mudanças abruptas, a tendência e a sazonalidade das variáveis climáticas serem estimadas pelo método BEAST (Bayesian Estimator of Abrupt chance, Seasonal chance, and Trend). Com a análise dos resultados, constatou-se que as médias pluviométricas se elevam no sentido leste-oeste, apresentando significativa diferença espacial, sendo mais expressiva nos estados que fazem transição com a Floresta Amazônica. Além disso, identificou-se que as temperaturas do ar possuem tendência de aumento relativo no sentido sul-norte do bioma, com as temperaturas mais baixas ocorrendo do extremo sudeste à porção central do bioma, enquanto que as maiores médias ocorrem no Norte, padrões similares encontrados na análise do índice de seca. Além disso, constatou-se que as mudanças na tendência climática são mais acentuadas do que na sazonalidade. Ademais, o estudo corroborou com as pesquisas anteriores acerca da presença de duas estações bem definidas no Cerrado, uma estação quente e chuvosa, iniciando no mês de outubro e se estendendo ao mês de abril, e outra fria e seca entre os meses de maio e setembro. Os resultados deste estudo evidenciam a importância de se compreender a dinâmica das variáveis climáticas no Cerrado e constituem-se numa fonte de consulta relativa à climatologia desse bioma.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2001758 - GABRIEL PEREIRA
Interna - 007.170.909-65 - FRANCIELLE DA SILVA CARDOZO - UFSJ
Externa à Instituição - MARIA ELISA SIQUEIRA SILVA - USP
Externo à Instituição - GUILHERME AUGUSTO VEROLA MATAVELI - INPE
Notícia cadastrada em: 16/07/2021 11:44
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02