Banca de DEFESA: HENRIQUE EUSTÁQUIO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HENRIQUE EUSTÁQUIO DE SOUSA
DATA : 16/08/2021
HORA: 14:00
LOCAL: on line
TÍTULO:

DESIGUALDADES REGIONAIS NO SISTEMA EDUCACIONAL BRASILEIRO: TENDÊNCIAS E PERSISTÊNCIAS NO CONTEXTO DA EXPANSÃO ESCOLAR


PALAVRAS-CHAVES:

Desigualdades educacionais regionais, matrizes de transição, análise econométrica, oportunidades educacionais e políticas públicas.


PÁGINAS: 181
RESUMO:

O cenário educacional brasileiro tem sido marcado por diversas mudanças nas últimas décadas, principalmente na segunda metade do século XX, que é um período em que o país passa de forma mais intensa pelo processo de modernização. Esse, enfatiza a importância da educação e leva a expansão do sistema, a partir de políticas públicas que culminaram com a universalização do ensino fundamental e elevação das matrículas e vagas no ensino médio e superior, principalmente no primeiro. Apesar desse crescimento ampliar as oportunidades de acesso e inserir diferentes agentes no sistema, é necessário verificar se o avanço direcionou para algumas regiões ou se espalhou por todo país. Assim, a dissertação tem como objetivo analisar a dinâmica educacional nas macrorregiões brasileiras para a população com idades entre 25 e 64 anos. Para atingir esse objetivo, foi utilizada a base de dados da PNAD de 2014, a qual engloba o suplemento de mobilidade sócio-ocupacional e permite inferências sobre características dos respondentes e dos pais, quando os primeiros possuíam 15 anos. De modo geral, o estudo demonstra através das matrizes de transição que o avanço educacional levou a mobilidade intergeracional de educação ascendente, ou seja, os respondentes atingiram níveis de educação superior ao de suas mães em todas as regiões, mas com diferentes intensidades. Além disso, ao realizar a análise econométrica, via modelos logits binários, verifica-se que indivíduos, brancos, mulheres, mais jovens, das demais regiões, exceto Nordeste, urbanos, com pais com melhores ocupações, que moravam com ambos os pais e migrantes possuem maiores chances de realizarem as transições educacionais. Adicionado a isso, ao realizar as simulações, nota-se que as desigualdades educacionais regionais, a partir de características individuais, territoriais e familiares têm se reduzido ao longo das coortes de idade para níveis básicos e se elevado para os níveis médio e superior, isso revela que o processo se tornou mais democrático na base, sendo necessário buscar equalizar as oportunidades educacionais para níveis mais elevados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1141960 - LUIZ EDUARDO DE VASCONCELOS ROCHA
Interna - 1317119 - SIMONE DE FARIA NARCISO SHIKI
Interno - 1396932 - GUSTAVO CARVALHO MOREIRA
Externo à Instituição - FERNANDO TAVARES JUNIOR
Notícia cadastrada em: 06/08/2021 09:18
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02