Dissertações/Teses
2022
Dissertações
1
  • BRUNO DE MIRANDA MOURA
  • Acrasia e autocontrole

  • Orientador : MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • GUSTAVO LEAL TOLEDO
  • GABRIEL JOSÉ CORRÊA MOGRABI
  • BEATRIZ SORRENTINO MARQUES
  • Data: 11/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O trabalho investiga o debate sobre a existência da acrasia. No primeiro capítulo, é apresentada uma análise do clássico texto de Donald Davidson (1970), How is weakness of the will possible?, percorrendo o mesmo caminho do autor de modo a entender as mudanças que trouxeram a questão à tona a partir da metade do século XX. No segundo capítulo, é analisado um conjunto de autores pós-Davidson que debateram sobre a possibilidade da acrasia. Iniciando com a negação do ceticismo e finalizando com o incremento das novas perspectivas (desejos, autocontrole, etc.) ao debate tradicional. No último capítulo, é apresentado um conciso debate entre Davidson e George Ainsle sobre a relação da acrasia com picoeconomics. A dissertação tem um caráter investigativo, visando a defesa de uma naturalidade dos movimentos acráticos.


  • Mostrar Abstract
  • This thesis investigates the debate about the existence of akrasia. In the first chapter, we present an analysis of Donald Davidson's classic text, How is weakness of the will possible? (1970). The same path as the author was followed to understand the changes that brought the issue to the fore in the middle of the 20th century. The second chapter presents a group of post-Davidson authors who debated the possibility of akrasia. Starting with the denial of skepticism and ending with the increase in new perspectives (desires, self-control, etc.) to the traditional debate. In the third chapter, a concise debate between Davidson and George Ainsle about the relationship of akrasia with picoeconomics is presented. This thesis has an investigative character, aiming to defend the naturalness of the akratic movements.

2
  • JOAO CESAR RAMOS FRANCISCO
  • O que resta para a epistemologia da consciência

  • Orientador : MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • WILSON JOHN PESSOA MENDONCA
  • GUSTAVO LEAL TOLEDO
  • JÚLIA TELLES DE MENEZES
  • Data: 13/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O problema da consciência continua incomodando muitos filósofos e alguns cientistas. Muitas vezes é dito que a ciência deixa escapar algo essencial a respeito da consciência, e que por isso a primeira deve ser reformulada em algum sentido, de maneira a contemplar devidamente o fenômeno em questão. Em outras oportunidades o problema é pretensamente resolvido a partir da simples eliminação do desideratum. A presente dissertação se propõe a defender uma abordagem alternativa a esses dois extremos. O realismo da consciência é aceito, mas o reformismo da ciência da consciência é rejeitado. É sugerido que a abordagem científica é inerentemente limitada no que diz respeito à consciência, mas que isso não implica nenhum tipo de ruptura em nossa visão científica de mundo. Feito isso, é explorado o que resta para a epistemologia da consciência.


  • Mostrar Abstract
  • The problem of consciousness continues to trouble many philosophers and some scientists. It is often said that science misses something essential about consciousness, and therefore the former must be reformulated in some way, in order to properly contemplate the phenomenon in question. On other occasions, the problem is supposedly solved by simply eliminating the desideratum. This dissertation defends an alternative approach to these two extremes. Consciousness realism is accepted, but reformism of the science of consciousness is rejected. It is suggested that the scientific approach is inherently limited with respect to consciousness, but this does not imply any fracture in our scientific worldview. That done, we explore what remains for the epistemology of consciousness.

3
  • JOAO CESAR RAMOS FRANCISCO
  • O que resta para a epistemologia da consciência

  • Orientador : MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUSTAVO LEAL TOLEDO
  • JÚLIA TELLES DE MENEZES
  • MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • WILSON JOHN PESSOA MENDONCA
  • Data: 13/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O problema da consciência continua incomodando muitos filósofos e alguns cientistas. Muitas vezes é dito que a ciência deixa escapar algo essencial a respeito da consciência, e que por isso a primeira deve ser reformulada em algum sentido, de maneira a contemplar devidamente o fenômeno em questão. Em outras oportunidades o problema é pretensamente resolvido a partir da simples eliminação do desideratum. A presente dissertação se propõe a defender uma abordagem alternativa a esses dois extremos. O realismo da consciência é aceito, mas o reformismo da ciência da consciência é rejeitado. É sugerido que a abordagem científica é inerentemente limitada no que diz respeito à consciência, mas que isso não implica nenhum tipo de ruptura em nossa visão científica de mundo. Feito isso, é explorado o que resta para a epistemologia da consciência.


  • Mostrar Abstract
  • The problem of consciousness continues to trouble many philosophers and some scientists. It is often said that science misses something essential about consciousness, and therefore the former must be reformulated in some way, in order to properly contemplate the phenomenon in question. On other occasions, the problem is supposedly solved by simply eliminating the desideratum. This dissertation defends an alternative approach to these two extremes. Consciousness realism is accepted, but reformism of the science of consciousness is rejected. It is suggested that the scientific approach is inherently limited with respect to consciousness, but this does not imply any fracture in our scientific worldview. That done, we explore what remains for the epistemology of consciousness.

4
  • ANDERSON LUIZ DO VALE FONSECA
  • A Colônia de Formiga Está Consciente? Uma análise sob a ótica do pampsiquismo

  • Orientador : GUSTAVO LEAL TOLEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GIOVANNI ROLLA
  • GUSTAVO LEAL TOLEDO
  • MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • Data: 16/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • A semelhança entre o padrão de interação dos neurônios do cérebro humano e a colônia de formigas torna esta última objeto da hipótese de ser uma estrutura apta a ter uma consciência. Assim, a definição de Thomas Nagel da consciência como algo que é ser para um organismo se torna basilar para o exame dela como um possível sujeito experiencial. A colônia de formigas, se considerada um organismo, poderia ser um sujeito apto a ter experiências internas. No entanto, a falta de um princípio geral de organização psicofísica afeta a ideia de mente na teoria de Nagel. Por isso, desenvolvemos com base no Pampsiquismo, critérios de análise da colônia, apresentando quais características ela deve atender para ser qualificada como consciente. Dessa maneira, ela se torna um modelo apropriado para o exame do argumento de Nagel. Não defendemos que a colônia de formigas é um organismo genuíno, mas que, caso seja, terá algum tipo de experiência consciente. No tratamento dessa questão, examinamos a abordagem enativa para o sistema vivo, a fim de verificar se a colônia é um indivíduo biológico, e, em seguida, à luz do combinacionismo, se é possível que as mentes das formigas embasem a mente da colônia. Concluímos que, a partir do modo de interação das partes com o todo, pode haver mais de uma resolução para o problema, i.e., a consciência da colônia depende do modo como seus componentes estão física e fenomenalmente integrados.


  • Mostrar Abstract
  • The similarity between the interaction pattern of neurons in the human brain and the ant colony makes the latter an object of the hypothesis of being a structure capable of having a consciousness. Thus, Thomas Nagel's definition of consciousness as something that is to be for an organism becomes fundamental for the examination of it as a possible experiential subject. The ant colony, if considered an organism, could be a subject capable of having internal experiences. However, the lack of a general principle of psychophysical organization affects the idea of mind in Nagel's theory. Therefore, we developed based on Panpsychism, criteria for colony analysis, presenting which characteristics it must meet in order to be qualified as conscious. In this way, it becomes an appropriate model for examining Nagel's argument. We do not argue that the ant colony is a genuine organism, but that, if it is, it will have some kind of conscious experience. In dealing with this question, we examine the enactive approach to the living system, in order to verify whether the colony is a biological individual, and then, in the light of combinationism, whether it is possible for the ants' minds to underlie the ant's mind. We conclude that, based on how the parts interact with the whole, there may be more than one resolution to the problem, i.e., the colony's consciousness depends on the way how its components are physically and phenomenally integrated.

5
  • José Henrique Fonseca Franco
  • Os desdobramentos dos teoremas de incompletude de Gödel na filosofia da matemática

  • Orientador : MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HENRIQUE ANTUNES ALMEIDA
  • GUILHERME ARAÚJO CARDOSO
  • MARCO AURELIO SOUSA ALVES
  • RODRIGO AZEVEDO DOS SANTOS GOUVEA
  • Data: 24/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • A fundamentação da matemática é uma questão que ocupou lógicos, matemáticos e filósofos no final do século XIX e início do século XX. Nesse debate, a vertente formalista surge como uma alternativa especialmente promissora. O formalismo de Hilbert conferia autonomia à matemática, uma vez que seu programa concebia a matemática como um conjunto de regras. A axiomatização de Hilbert conferia cada vez mais independência da atividade matemática em relação às intuições, evidenciando seu aspecto lógico-dedutivo. Os teoremas de incompletude de Gödel revelam, entretanto, as dificuldades de se implementar o projeto formalista, uma vez que a incompletude de teorias aritméticas abre uma espécie de hiato entre as regras e as verdades aritméticas. De modo geral, os teoremas de Gödel mostram que em sistemas formais tais como o Principia Mathematica de Russell e Whitehead, se a aritmética é consistente não pode ser completa, ou seja, existem enunciados aritméticos que não podem ser demonstrados nem refutados. Isso nos leva a refletir sobre os pressupostos filosóficos das correntes fundacionistas, principalmente do logicismo e do formalismo. Nesse sentido, nosso objetivo aqui foi apresentar as principais correntes fundacionistas da filosofia da matemática, ou seja, o logicismo, o intuicionismo e o formalismo, conferindo ênfase ao programa formalista. A partir das consequências para o formalismo hilbertiano por meio da apresentação dos teoremas de incompletude de Gödel, traçamos um paralelo com os objetivos do programa funcionalista na filosofia da mente, evidenciando assim aspectos relevantes da epistemologia da matemática.


  • Mostrar Abstract
  • The foundation of mathematics is a question that concerned logicians, mathematicians and philosophers in the late 19th and early 20th centuries. In this debate, the formalist strand emerges as an especially promising alternative. Hilbert's formalism conferred autonomy on mathematics, since his program conceived mathematics as a set of rules. Hilbert's axiomatization increasingly conferred independence of mathematical activity in relation to intuition, evidencing its logical-deductive aspect. Gödel's incompleteness theorems reveal, however, the difficulties of implementing the formalist project, since the incompleteness of arithmetical theories opens a kind of gap between arithmetic rules and truths. In general, Gödel's theorems show that in formal systems such as Russell's and Whitehead's Principia Mathematica, if the arithmetic is consistent it cannot be complete, that is, there are arithmetic statements that cannot be proved or disproved. This leads us to reflect on the philosophical assumptions of foundationalist currents, especially logicism and formalism. In this sense, our objective here was to present the main foundationalist currents of the philosophy of mathematics, that is, logicism, intuitionism and formalism, emphasizing the formalist program. From the consequences for the Hilbertian formalism through the presentation of Gödel's incompleteness theorems, we draw a parallel with the objectives of the functionalist program in the philosophy of mind, thus highlighting relevant aspects of the epistemology of mathematics.

6
  • FERNANDO ANTONIO DA CONCEIÇÃO
  • Sobre o mal e a vontade livre na obra O Livre Arbítrio de Santo Agostinho

  • Orientador : BRUNO LEONARDO CUNHA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO LEONARDO CUNHA
  • LUIZ PAULO ROUANET
  • PEDRO CALIXTO FERREIRA FILHO
  • Data: 10/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Neste Projeto de Pesquisa, apresentamos uma análise da temática agostiniana sobre o mal e a vontade livre. Para tal intuito, buscamos, na obra O Livre Arbítrio, de Agostinho (1995), o suporte primordial à investigação que pretendemos. No entanto, foi necessária uma análise dos precedentes das reflexões agostinianas sobre o mal e a vontade livre encontradas na obra Confissões (1997)Partindo desse ponto, nós nos voltamos para as reflexões contidas na obra O Livre Arbítrio (1995), na qual Agostinho justifica a realidade do mal e a compatibilidade de sua existência em uma criação considerada repleta de bens participantes da bondade divina. Tendo o intuito de inocentar Deus da existência do mal no mundo, ele nos apresenta uma ontologia radicalmente hierarquizada, que proporciona à investigação agostiniana encontrar sua sustentação em bases ontológicas, as quais justificam o mal como uma ausência de bem. Somente dessa maneira, ele consegue equacionar a existência de Deus e a realidade do mal.


  • Mostrar Abstract
  • n this Research Project, we present an analysis of the Augustinian theme about evil and free will. For this purpose, we seek, in the work O Livre Arbítrio, by Agostinho (1995), the primordial support for the investigation that we intend. However, an analysis of the precedents of the Augustinian reflections on evil and free will found in the work Confessions (1997) was necessary. Starting from this point, we turn to the reflections contained in the work O Livre Arbítrio (1995), in which Augustine justifies the reality of evil and the compatibility of its existence in a creation considered full of goods participating in divine goodness. Intending to absolve God of the existence of evil in the world, he presents us with a radically hierarchical ontology, which allows the Augustinian investigation to find its support in ontological bases, which justify evil as an absence of good. Only in this way can he equate the existence of God and the reality of evil.

7
  • MATEUS HENRIQUE PASSINI VILELA
  • Reconhecimento e desenvolvimento cognitivo: um diálogo entre Hegel e Vygotsky

  • Orientador : CASSIO CORREA BENJAMIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VICTOR NUNES LEAL CRUZ E SILVA
  • BRUNO LEONARDO CUNHA
  • CASSIO CORREA BENJAMIN
  • EDUARDO SARQUIS SOARES
  • Data: 11/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Análise da relação entre a teoria do reconhecimento elaborada pelo jovem Hegel e a teoria do desenvolvimento de Lev Semionovich Vygotsky


  • Mostrar Abstract
  • Analysis of the relationship between the recognition theory elaborated by the young Hegel and the development theory of Lev Semionovich Vigotski

8
  • DANILO DA CUNHA PONTES
  • Fenomenologia e Intersubjetividade Transcendental: Considerações concernentes ao problema da empatia em Edmund Husserl.

  • Orientador : RODRIGO AZEVEDO DOS SANTOS GOUVEA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THAYLA MAGALLY GEVEHR
  • RODRIGO AZEVEDO DOS SANTOS GOUVEA
  • WANDERLEY CARDOSO DE OLIVEIRA
  • Data: 27/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • A questão da intersubjetividade é um tema caro para Husserl. Desde 1905 até seus últimos escritos, em 1938, percebe-se uma constante dedicação do autor em jogar luz à questão da intersubjetividade sob a ótica fenomenológica. A relação que se estabelece na esfera fenomenológica entre ego alter ego surge como problemática, uma vez que o ego se manifesta como ego constituinte em contraposição ao alter ego constituído. Diante disso, torna-se inviável a compreensão do estatuto do Outro sem que antes se dê conta da hegemonia que o ego constituinte exerce sobre o ego constituído. Em outras palavras, a compreensão das relações intersubjetivas só será possível a partir do momento em que se consiga determinar de que maneira há uma preponderância do ego transcendental sobre o alter ego, enquanto constituinte deste. Dentre a gama de problemas concentrados no âmbito da intersubjetividade, a empatia emerge como fenômeno a ser pesquisado neste trabalho por ser colocado como problema filosófico de essencial importância para a fenomenologia. Serão analisadas, portanto, as diversas maneiras e/ou níveis desde os quais a empatia se manifesta a fim de chegar a uma abrangente compreensão de seu significado, de sua importância no processo de constituição do Outro, bem como a questão da possibilidade de acesso às suas vivências. 


  • Mostrar Abstract
  • The issue of intersubjectivity is an important topic for Husserl. From 1905 to his last writings, in 1938, the author's constant dedication to shedding light on the issue of intersubjectivity, from a phenomenological perspective, can be perceived. The relation established in the phenomenological sphere between the ego and the alter ego appears as problematic, since the ego manifests itself as a constituent ego in opposition to the constituted alter ego. Therefore, it becomes impossible to understand the status of the Other without first realizing the hegemony that the constituent ego exercises over the constituted ego. In other words, the understanding of intersubjective relations will only be possible from the moment it is possible to determine how there is a preponderance of the transcendental ego over the alter ego, as its constituent. Among the range of problems concentrated in the scope of intersubjectivity, empathy emerges as a phenomenon to be researched in this work, because it is posed as a philosophical problem of essential importance for phenomenology. Therefore, the different ways and/or levels from which empathy manifests itself will be analyzed in order to reach a comprehensive understanding of its meaning, its importance in the process of constituting the Other, as well as the question of the possibility of access to the their experiences. 

9
  • ANDRE DE PAIVA
  • A fratura incurável: a crítica de Marx à ideia de unidade entre Estado e sociedade civil em Hegel

  • Orientador : CASSIO CORREA BENJAMIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THIAGO CHAGAS OLIVEIRA
  • CASSIO CORREA BENJAMIN
  • ROGERIO ANTONIO PICOLI
  • Data: 10/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • Análise da crítica de Marx, a partir do texto Crítica da Filosofia do Direito, à tentativa de Hegel em pensar a unidade entre Estado e sociedade civil. Será analisada a crítica de Marx ao papel dos estamentos, ao lugar do monarca e da burocracia, assim como à função da representação dos deputados na Filosofia do Direito de Hegel


  • Mostrar Abstract
  • Analysis of Marx's critique, from the text Critique of the Philosophy of Right, of Hegel's attempt to think about the unity between State and civil society. Marx's critique of the role of estates, the place of the monarch and the bureaucracy, as well as the function of the representation of deputies in Hegel's Philosophy of Right will be analyzed

10
  • ANDRE LUIZ SANTOS DINIZ
  • ESTUDO DOS FUNDAMENTOS, LIMITES E ALCANCE DA
    LIBERDADE, DA LEI NATURAL E ESTADO DE NATUREZA EM
    LOCKE.
  • Orientador : LUIZ PAULO ROUANET
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RICARDO MONTEAGUDO
  • CASSIO CORREA BENJAMIN
  • LUIZ PAULO ROUANET
  • Data: 25/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho de caráter bibliográfico tem por objetivo promover uma contribuição para a
    compreensão da forma como John Locke estabelece a relação entre o homem e a sociedade.
    Para isso, utilizou-se diversos materiais para a construção dessa revisão de literatura, com
    análises lockeanas por diversos autores como Strauss, Sabine, King, entre outros. Além disso,
    esse trabalho busca estabelecer esclarecimentos conceituais em torno das noções de
    propriedade e liberdade na obra de Locke enquanto tenta estabelecer seus usos
    contemporâneos, o deslizamento de sentido e o impasse que ocorrem quando se argumenta
    com base na propriedade do corpo em relação aos direitos e liberdades individuais. De acordo
    com a tradição contratual em que o autor se inscreve, pretendeu-se percorrer um caminho com
    duas etapas. No primeiro, se buscará estabelecer quer o sentido do conceito de direito, quer
    sua relação com os deveres que decorrem do direito da natureza. Num segundo momento,
    procurar-se-á identificar a relação entre direitos/deveres e o conceito de inalienabilidade, a
    fim de compreender não só a relação interna dos direitos/deveres individuais, mas como estes
    interagem com os dos outros e da comunidade naquele que os homens vivem. Para tanto,
    buscará argumentar que a inalienabilidade dos direitos humanos, excluindo o direito à vida,
    não se baseia no direito em si, mas em sua relação com o bem mais fundamental que
    procuram preservar. Desse modo, estabelece-se uma espécie de escala de direitos, onde, à
    medida que se desce, o poder de alienação aumenta, na medida em que representa um
    aumento nas expectativas de melhoria das possibilidades de preservação.

  • Mostrar Abstract
  • This bibliographical work aims to promote a contribution to the understanding of how John
    Locke establishes the relationship between man and society. For this, several materials were
    used for the construction of this literature review, with Lockean analyzes by several authors
    such as Strauss, Sabine, King, among others. Furthermore, this work seeks to establish
    conceptual clarifications around the notions of property and freedom in Locke's work while
    trying to establish its contemporary uses, the slippage of meaning and the impasse that occur
    when arguing based on the ownership of the body in relation to rights. and individual
    freedoms. According to the contractual tradition in which the author subscribes, the intention
    was to follow a path with two stages. In the first, it will seek to establish both the meaning of
    the concept of law, and its relationship with the duties arising from the law of nature. In a
    second step, we will seek to identify the relationship between rights/duties and the concept of
    inalienability, in order to understand not only the internal relationship of individual
    rights/duties, but how they interact with those of others and the community in the men live.
    Therefore, it will seek to argue that the inalienability of human rights, excluding the right to
    life, is not based on the right itself, but on its relationship with the most fundamental good
    they seek to preserve. In this way, a kind of scale of rights is established, where, as one
    descends, the power of alienation increases, as it represents an increase in expectations for
    improving the possibilities of preservation.
11
  • ROGERIO GERALDO DE PAIVA
  • Iluminismo em Portugal: a abordagem filosófica do índio em O Uraguay de Basílio da Gama

  • Orientador : FABIO DE BARROS SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIO DE BARROS SILVA
  • LUIZ PAULO ROUANET
  • MARCOS ROBERTO DE FARIA
  • Data: 02/06/2022

  • Mostrar Resumo
  • O poema O Uraguay, publicado em Lisboa, em 1769, contextualiza-se no Iluminismo português e europeu, para os quais oferece contribuição original. O Iluminismo em Portugal teve seu auge no reinado de D. José I e caracterizou-se pelo absolutismo real, manifestado sob a forma de despotismo esclarecido, desempenhado, na prática, pelo Marquês de Pombal.  O período foi marcado pela perseguição aos jesuítas e pelas reformas do sistema e métodos de ensino em Portugal, no esforço de modernização do país. Nesse contexto, o tema do indigenismo, sob o viés filosófico, que então se debatia em outros países da Europa, não teve repercussão entre os pensadores portugueses. O poeta José Basílio da Gama, empenhado na propaganda e defesa da política pombalina, utiliza-se de seu poema para esse fim, mas oferece argumentação paralela, que se aproxima do debate pró-indigenista, para o qual também oferece contribuição original.   O índio brasileiro apresentado em O Uraguay, não é superior e nem inferior ao homem civilizado, como se questionavam os filósofos europeus, ele é igual em valentia e capacidade racional. Em O Uraguay, o índio argumenta com a razão natural contra o representante do Rei, que utiliza a razão de estado para justificar sua ação colonialista. Desta forma, ao valorizar a figura do índio brasileiro e a sua cultura nativa, colocada em confronto com a do invasor europeu, o poeta inseria Portugal no debate filosófico do pró-indigenismo, e oferecia contribuição original a esse debate ao valorizar a figura do índio como homem brasileiro, dotado de senso de pertencimento à terra e defensor legítimo de sua cultura ancestral.


  • Mostrar Abstract
  • The poem O Uraguay, published in Lisbon in 1769, is contextualized in the Portuguese and European Enlightenment, to which it offers an original contribution. The Enlightenment in Portugal had its peak in the reign of D. José I and was characterized by royal absolutism, manifested in the form of enlightened despotism, carried out, in practice, by the Marquis of Pombal. The period was marked by the persecution of the Jesuits and by the reforms of the system and teaching methods in Portugal, in the effort to modernize the country. In this context, the theme of indigenism, under the philosophical bias, which was then debated in other European countries, had no repercussion among Portuguese thinkers. The poet José Basílio da Gama, committed to the propaganda and defense of Pombaline politics, uses his poem for this purpose, but offers a parallel argument, which approaches the pro-indigenist debate, to which he also offers an original contribution. The Brazilian Indian presented in O Uraguay is neither superior nor inferior to civilized man, as European philosophers questioned, he is equal in courage and rational capacity. In O Uraguay, the Indian argues with natural reason against the King's representative, who uses reason of state to justify his colonialist action. In this way, by valuing the figure of the Brazilian Indian and his native culture, placed in confrontation with the European invader, the poet inserted Portugal in the philosophical debate of pro-indigenism, offered an original contribution to this debate, and valued the figure of the Indian as a Brazilian man, endowed with a sense of belonging to the land and a legitimate defender of his ancestral culture.

12
  • ADILSON OLIVEIRA SILVA
  • Fundamentos da democracia representativa em Norberto Bobbio

  • Orientador : CASSIO CORREA BENJAMIN
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLO GABRIEL KSZAN PANCERA
  • CASSIO CORREA BENJAMIN
  • JOSE LUIZ DE OLIVEIRA
  • Data: 22/07/2022

  • Mostrar Resumo
  • Análise da relação entre democracia e representação política no pensamento de Norberto Bobbio. A partir da visão bobbiana, descrever o percurso da democracia desde a tradição aristotélica até o encontro entre democracia e liberalismo e as respectivas implicações para as relações entre democracia e liberdade, democracia e igualdade, democracia e socialismo e, por fim, democracia e representação. Examinar a democracia a partir da noção de "regras do jogo" e sua relação com a representação.


  • Mostrar Abstract
  • Analysis of the relationship between democracy and political representation in the thought of Norbeto Bobbio

13
  • NORMA ALVES PEDROSA BITTENCOURT
  •  Uma atenção à vida através da vivência intuitiva em Bergson.
  • Orientador : ADELMO JOSE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • Olímpio José Pimenta Neto
  • ADELMO JOSE DA SILVA
  • PAULO ROBERTO ANDRADE DE ALMEIDA
  • Data: 26/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • Pretende‐se nesta pesquisa abordar aspectos teóricos que norteiam o pensamento do filósofo francês Henri Bergson, investigando inicialmente o tipo de metafísica que ele pretende elaborar nos seus textos e quais os pressupostos ontológicos que operam por trás da concepção bergsoniana da intuição. Para isso, buscaremos esclarecer a visão de Bergson do que é duração e a diferenciação que ele nos dá com relação ao tempo e ao espaço. Outro elemento importante explorado na pesquisa é a concepção de Bergson da inteligência e do pensamento conceitual como elementos restritos à realidade espacial exterior e, portanto, incapazes de apreender a duração. Buscaremos entender que tipo de conhecimento é realmente essa intuição que nos dá acesso a essa dimensão mais profunda e originária do ser e é capaz de ultrapassar aquilo que tem a ver com a faculdade intelectual, e ainda, como devemos entender esse acesso da intuição ao fundo do ser.  Ao longo da dissertação de mestrado acompanharemos as reflexões de Bergson sobre a organização moral das sociedades, bem como, o conceito que ele atribui à religião e ao misticismo, num dualismo que pode favorecer ou trazer dificuldades para o alcance da vivência intuitiva. 

    O método intuitivo apontado pelo filósofo promete solucionar o problema colocando o Homem em contato com o Eu profundo, em movimento e em plena evolução dando à vida a atenção originária que ela merece. Por fim, buscaremos no pensamento do filósofo a possibilidade de uma linguagem que seja capaz de expressar aquilo que se descobre por meio do exercício da intuição. 


  • Mostrar Abstract
  • The aim of this research is to address theoretical aspects that guide the thinking of French philosopher Henri Bergson, initially investigating the type of metaphysics he intends to elaborate in his texts and which ontological assumptions operate behind the Bergsonian conception of intuition. For this, we will seek to clarify Bergson's view of what duration is and the differentiation he gives us in relation to time and space. Another important element explored in the research is Bergson's conception of intelligence and conceptual thinking as elements restricted to outer spatial reality and, therefore, incapable of apprehending duration. We will seek to understand what kind of knowledge this intuition really is that gives us access to this deeper and more original dimension of being and is capable of going beyond what has to do with the intellectual faculty, and also, how should we understand this access of intuition to the background of being. Throughout the master's dissertation, we will follow Bergson's reflections on the moral organization of societies, as well as the concept he attributes to religion and mysticism, in a dualism that can favor or bring difficulties to reach the intuitive experience. The intuitive method pointed out by the philosopher promises to solve the problem by putting Man in contact with the deep Self, in motion and in full evolution, giving life the original attention it deserves. Finally, we will seek in the philosopher's thought the possibility of a language that is capable of expressing what is discovered through the exercise of intuition.

SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - | Copyright © 2006-2022 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02