Banca de QUALIFICAÇÃO: PAULO HENRIQUE ARAUJO SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULO HENRIQUE ARAUJO SOARES
DATA : 29/09/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

FATORES INDIVIDUAIS E ECOLÓGICOS ASSOCIADOS COM A LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA EM UM MUNICÍPIO BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Leishmaniose Visceral Canina. Fatores de Risco. Zoonose.


PÁGINAS: 37
RESUMO:

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada que gera grandes impactos a nível de saúde pública. O Brasil apresenta a maioria dos casos de leishmaniose visceral humana (LVH) do continente americano. A forma de transmissão da LVH no país é do tipo zoonótica, tendo o cão papel de destaque no ciclo urbano da doença. Nesse sentido, para melhoria das condutas de controle e prevenção da LV é indispensável o entendimento dos fatores de risco relacionados a ocorrência da leishmaniose visceral canina (LVC), pois apesar de alguns fatores de risco serem consolidados, outros ainda se apresentam controversos e pouco compreendidos. Portanto, a pesquisa se propõe analisar fatores individuais e ecológicos associados a LVC, além de estimar a prevalência da doença em cães domiciliados no munícipio de Divinópolis (MG). Trata-se de um estudo epidemiológico seccional analítico, no qual, realizou-se para sua execução visitas a domicílios selecionados aleatoriamente, localizados em sete estratos do munícipio. Inicialmente, foram realizados testes diagnósticos para LVC de triagem (DPP ®) e confirmatório (ELISA). Posteriormente, foram realizadas visitas para a aplicação de um questionário aos tutores dos cães. Tal questionário, versava sobre fatores associados à LVC. Dados ecológicos também foram coletados para as análises. Até o presente momento, foram realizadas analises estatísticas univariadas e bivariadas. Foram analisados 704 cães dos quais 47 testaram positivo para LVC, apontando assim uma prevalência global de 6,7%.  Houve prevalências significativamente maiores de LVC em cães que não eram alimentados com ração comercial; que foram adquiridos quando adultos; que eram criados predominantemente na parte externa da residência ou que possuíam livre acesso à rua; e cujos proprietários não possuíam nenhuma escolaridade. Análises multivariadas ainda serão realizadas por meio de modelos multinível identificando a informação de quais variáveis têm uma associação independente estatisticamente significativa com a ocorrência de LVC.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - SIMONE MAGELA MOREIRA - IFMG
Externa à Instituição - DANIELLE NUNES CARNEIRO CASTRO COSTA - USP
Presidente - 1066935 - VINICIUS SILVA BELO
Notícia cadastrada em: 16/09/2020 10:12
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01