Banca de QUALIFICAÇÃO: CASSIO SIQUEIRA SOUZA CASSIANO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CASSIO SIQUEIRA SOUZA CASSIANO
DATA : 22/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:
Identificação e caracterização funcional da enzima de Reparo do DNA Uracil DNA Glicosilase (Ung) de Corynebacterium pseudotuberculosis

PALAVRAS-CHAVES:

Reparo de DNA, BER, ung, Corynebacterium pseudotuberculosis.


PÁGINAS: 95
RESUMO:

Corynebacterim pseudotuberculosis é o agente etiológico da Linfadenite Caseosa (LCA), uma doença infectocontagiosa que está envolvida com significativas perdas econômicas na ovinocaprinocultura no Brasil. O sequenciamento do genoma de C. pseudotuberculosis, realizado pela rede genoma de Minas Gerais, incentivou estudos genéticos desse microrganismo, visando a busca de alvos terapêuticos contra a LCA. Diante desse contexto, o Reparo do DNA surge como uma importante ferramenta de estudo, uma vez que é um processo que visa a manutenção da integridade genômica, garantindo a sobrevivência celular. A ineficiência do sistema de reparo do DNA pode levar o organismo à morte, e a caracterização dos genes envolvidos nesse sistema pode fornecer importantes alvos moleculares para a terapia contra a LCA. Dentre as vias de reparo conhecidas, a via BER (Reparo por Excisão de Bases) reconhece e remove do DNA, bases lesadas ou incorretas, como por exemplo, a uracila advinda da desaminação da base citosina ou pela incorporação errônea da base durante a replicação. A enzima Uracil DNA Glicosilase (Ung) participa do reconhecimento e reparo da Uracila, evitando os efeitos mutagênicos causados pela presença dessa base no DNA. Assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar funcionalmente a proteína Ung de C. pseudotuberculosis (CpUng) através de análises in silico e in vitro e verificar o papel dessa enzima no reparo do DNA. A sequência do gene ung e da proteína Ung foram obtidas a partir dos bancos de dados Coryneregnet e NCBI. As análises in silico foram realizadas usando ferramentas disponíveis na plataforma ExPASy Tools e revelaram que a proteína CpUng é pertencente à família das proteínas UDG, apresentando domínios conservados típicos de DNA glicosilases. O gene Cpung foi clonado no vetor pGEM®-T Easy, subclonado em vetor de expressão bacteriano pET21a e sequenciado. A proteína CpUng produto do gene Cpung foi expressa de forma heteróloga em células bacterianas E. coli Rosetta (DE3) e purificada utilizando coluna de afinidade para a realização dos ensaios in vitro. O teste in vitro para avaliação da atividade glicosilásica utilizando a proteína CpUng purificada revelou sua capacidade de reconhecer e excisar a base uracila pareada com uma guanina presente no DNA de fita dupla. Em conjunto, os resultados encontrados neste trabalho sugerem o envolvimento da proteína CpUng no reparo da base uracila presente na molécula de DNA em C. pseudotuberculosis, sendo, portanto, uma importante enzima para manutenção da estabilidade genômica deste organismo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1682014 - DEBORA DE OLIVEIRA LOPES
Externo ao Programa - 1779894 - HELDER MAGNO SILVA VALADARES
Interna - 1457505 - LUCIANA LARA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 09/02/2021 08:42
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01