Banca de QUALIFICAÇÃO: LUDMILA DE PAULA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUDMILA DE PAULA
DATA : 21/10/2021
HORA: 08:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

INFECCÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE: PREVALÊNCIA DE BACTÉRIAS DO GRUPO ESKAPE EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTO DE UM HOSPITAL REFERÊNCIA EM INFECTOLOGIA EM MINAS GERAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Infecções relacionadas à assistência à saúde, Unidade de terapia intensiva, Prevalência, Epidemiologia, Resistência antimicrobiana.


PÁGINAS: 94
RESUMO:

Introdução: As infecções relacionadas à Assistência à Saúde (IRA) representam um problema de saúde pública, principalmente em relação as causadas por bactérias resistentes a antibióticos em unidades de terapia intensiva (UTI), onde são responsáveis por altas taxas de morbidade, maior tempo de internação e mortalidade. As principais bactérias causadoras de IRAS são Enterococcus faecium, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Acinetobacter baumannii, Pseudomonas aerugionosa e Enterobacteriaceae pertencentes ao acrônimo ESKAPE. Objetivo: Assim, o objetivo deste trabalho foi estimar a prevalência de bactérias do grupo ESKAPE em uma UTI adulto de um hospital referência em infectologia de Minas Gerais. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal desenvolvido com 90 pacientes admiticos na UTI com diagnóstico de IRAS por bactérias do grupo ESKAPE com comprovação microbiológica no período de 1º de Janeiro de 2017 a 31 de Dezembro de 2019.Os dados foram coletados a partir de busca no Sistema Integrado de Gestão Hospitalar (SIGH) e por busca ativa em fichas impressas no SCIH e no Laboratório de Microbiologia. A comparação entre grupos (ESKAPE multirresistente e multisensível) foi feita por meio de média e desvio padrão para a variável “idade” e a diferença na média entre os grupos foi investigada por meio do teste t de Student. Variáveis categóricas foram comparadas entre os grupos por meio do teste qui-quadrado de Pearson. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: No período da coleta tiveram 1081 pacientes internados. Desses, 112 pacientes apresentaram 145 IRAS, a prevalência geral de IRAS diagnosticadas pelo SCIH foi de 10,4%. Do total de 90 pacientes com diagnóstico de IRAS por ESKAPE, 59 (65,6%) eram multirresistentes e 31 (34,4%) multisensíveis. Não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre todas variáveis analisadas. A média de idade dos pacientes que tiveram IRAS do grupo ESKAPE foi de 48,1 anos e a mediana 46 anos. Todos os pacientes da pesquisa fizeram uso de pelo menos um procedimento invasivo que foi a sonda vesical de demora. Os microrganismos isolados pertencem, em sua maioria, ao grupo das bactérias Gram negativas. As espécies bacterianas resistentes a antibióticos do grupo ESKAPE mais prevalentes foram: Acinetobacter spp., Klebsiella spp., Enterobactérias. As classes de antimicrobianos mais prescritas foram glicopeptídeos seguidos pelas polimixinas. Conclusão: Houve uma prevalência expressiva de IRAS por causadas por bactérias iii Gram-negativas e o sitío mais acometido foi a infecção de corrente sanguínea.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1676450 - GUSTAVO MACHADO ROCHA
Presidente - 1742677 - JAQUELINE MARIA SIQUEIRA FERREIRA
Externa ao Programa - 1581671 - MAGNA CRISTINA DE PAIVA
Interna - 2059540 - ROBERTA CARVALHO DE FIGUEIREDO
Notícia cadastrada em: 04/10/2021 08:39
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01