Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIANA VICENTINI PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA VICENTINI PEREIRA
DATA : 04/01/2021
HORA: 13:30
LOCAL: Universidade Federal São Jão del Rei
TÍTULO:

COMUNIDADES TRADICIONAIS E OS CONFLITOS
SOCIOAMBIENTAIS ENVOLVIDOS NO SNUC


PALAVRAS-CHAVES:

PALAVRAS-CHAVE: Unidade de Conservação; Área Protegida; Povos tradicionais; Biomas
Mineiros; Artes; Socioambiental; Reserva Extrativista.


PÁGINAS: 88
RESUMO:

É frequente a discussão envolvendo a conservação de Áreas Naturais e os conflitos ambientais
surgidos desse processo. A preocupação em preservar e conservar recursos naturais se
intensificou em decorrência do modo como a sociedade tem atuado inconsequentemente
nessas áreas, sobretudo pela pressão urbana, a produção desordenada de resíduos, atividades
agropecuárias, mineração e desmatamento. Diante do exposto, o foco da pesquisa foi avaliar
como o SNUC (Sistema Nacional de Unidade de Conservação da Natureza) tem garantido os
direitos e justiça social de povos tradicionais, assegurando a manutenção da identidade
sociocultural dos mesmos, além de exercer seu propósito elementar: proteger essas áreas
naturais, que são consideradas estratégicas para a conservação da natureza. Para realizar a
pesquisa foi necessário utilizar a base de dados dos conflitos ambientais disponibilizados pelo
GESTA (Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais da UFMG), que contribuiu diretamente
para a construção de tabelas que facilitaram a análise com o objetivo de compreender se o
SNUC corrobora ou não para minimizar os conflitos socioambientais encadeados pela criação
de Unidades de Conservação. O que ficou constatado após a pesquisa é que os conflitos
listados pelo GESTA poderiam ter sidos evitados se a legislação fosse aplicada de forma
correta, ou seja: o SNUC está em conformidade com a demanda atual, e ainda é a melhor
ferramenta para a preservação/conservação da natureza. Além disso, a presente pesquisa listou
os marcos históricos importantes que contribuíram para a criação da legislação atual (SNUC)
e analisou seus pressupostos e a quantidade existente de áreas destinadas à
preservação/conservação de áreas ambientais no estado de Minas Gerais em comparação com
o país, destacando assim como está a conservação dos biomas existentes na região. Após
realizar a pesquisa e levantar discussões a respeito dos conflitos observados, foi possível
relatar uma experiência vivenciada pela autora na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns no
estado do Pará, na qual foi desenvolvida uma pesquisa quantitativa através de questionário
com os povos locais, que auxiliaram na compreensão de como é o modo de vida de povos
tradicionais que subsistem nessas áreas preservadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2862814 - SERGIO GUALBERTO MARTINS
Interno - 1671368 - MATEUS DE CARVALHO MARTINS
Externa ao Programa - 2577639 - IARA FREITAS LOPES
Notícia cadastrada em: 19/03/2021 15:30
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa02.ufsj.edu.br.sigaa02