Banca de DEFESA: ROMARIO ALEF RIBEIRO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ROMARIO ALEF RIBEIRO SILVA
DATA : 13/04/2023
HORA: 15:30
LOCAL: defesa remota: on line
TÍTULO:

O IMAGINÁRIO SOCIODISCURSIVO DE PROFESSORES DE FLAUTA TRANSVERSAL NOS CONSERVATÓRIOS ESTADUAIS DE MÚSICA DE MINAS GERAIS



PALAVRAS-CHAVES:

Flauta Transversal, Conservatórios Mineiros, Imaginário Sociodiscursivo



PÁGINAS: 106
RESUMO:

O estado de Minas Gerais possui doze conservatórios em sua rede de ensino, mantidos, integralmente, pela Secretaria de Estado de Educação e se destaca no cenário nacional no que tange à integração do ensino de música na rede pública de ensino, recebendo cerca de 30 mil alunos. Destes, aproximadamente, 11 mil atendidos diretamente pelos Conservatórios e os outros 19 mil através de convênios e projetos realizados em parceria com escolas de educação básica. Neste trabalho, buscaremos analisar o Imaginário Sociodiscursivo construído pelos professores dos conservatórios mineiros acerca do ensino da flauta transversal. Com esse propósito, a pesquisa foi fundamentada na proposta semiolinguística de Patrick Charaudeau (2016), na qual o Imaginário Sociodiscursivo é entendido como um engendramento de discursos que circulam nos grupos sociais, organizando-se em sistemas de pensamento coerentes, criadores de valores, desempenhando o papel de justificação da ação social e se depositando na memória coletiva deste grupo. A partir da análise das respostas coletadas, identificamos a recorrência de padrões discursivos e o nível de adesão dos professores a discursos específicos, identificando, assim, os saberes mobilizados em seus discursos. Desse modo, acreditamos ser  possível identificar/constatar quais são os modos de ver, de  julgar e interpretar o ensino de flauta, por meio de processos discursivos de discriminação, descrição, classificação e atribuição de valores. A caracterização dos professores participantes se fez a partir das configurações identitárias propostas por Vasconcelos (2001) em que os professores são categorizados como orientador, profissional, animador ou mentor. Na nossa análise, os professores participantes da pesquisa foram enquadrados em um desses perfis identitários, o que nos ajuda a compreender a construção dos imaginários que eles apresentam em seus discursos. Espera-se que este trabalho venha enriquecer a discussão acerca da posição/ atuação dos professores e do ensino de flauta transversal na rede de conservatórios mineiros.




MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 320091 - ANTONIO CARLOS GUIMARAES
Interna - 1540304 - CARLA SILVA REIS
Externa ao Programa - 1673679 - LILIANA PEREIRA BOTELHO
Externa à Instituição - MARIA ODÍLIA DE QUADROS PIMENTEL - UNIMONTES
Externo à Instituição - LEONARDO LOUREIRO WINTER - UFRGS
Notícia cadastrada em: 23/03/2023 16:59
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - | Copyright © 2006-2023 - UFSJ - sigaa06.ufsj.edu.br.sigaa06