Banca de QUALIFICAÇÃO: SERGIO ARAUJO ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SERGIO ARAUJO ANDRADE
DATA : 27/10/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Campus Centro Oeste Dona Lindu
TÍTULO:

NOVAS APLICAÇÕES DA FLUORESCÊNCIA ÓPTICA DE CAMPO AMPLO NO DIAGNÓSTICO DE PATOLOGIAS ORAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Diagnóstico oral; Fluorescência Óptica;  Patologia Oral


PÁGINAS: 200
RESUMO:

As doenças orais acometem cerca de 90% da população mundial gerando grande impacto socioeconômico. Neste sentido, a cárie dental e as doenças periodontais figuram entre as doenças mais prevalentes, ao passo que, o câncer oral, é relacionado como umas das patologias de maior morbimortalidade. Assim, políticas públicas de saúde que visem reduzir o impacto econômico das despesas em saúde, através de tratamentos menos invasivos que contribuam para menor morbimortalidade, necessitam incluir medidas de rastreio e diagnóstico precoce das patologias orais. Todavia, o exame clínico convencional, o qual, é considerado, padrão-ouro para rastreio de lesões orais,  tem resultado em pobres taxas de detecção para o câncer oral devido à ausência de sinais em fases precoces ou  à similaridade dos sinais com o de outras patologias orais benignas dificultando a detecção e diagnóstico diferencial. Deste modo, a literatura e órgãos governamentais reguladores de saúde,  tem sugerido o uso do exame de fluorescência óptica de campo amplo como um exame complementar ao exame clínico convencional para rastreio de lesões e determinação de margens cirúrgicas de dentro do contexto de desordens potencialmente malignas e câncer oral. Neste sentido, os objetivos deste estudo foram avaliar a aplicação do uso da fluorescência óptica de campo amplo além do contexto de desordens potencialmente malignas, incluindo a proservação periódica de pacientes com histórico de lesões orais em uma rotina clínica e no auxílio ao diagnóstico diferencial. Para tanto, foram examinados pacientes sob livre demanda em um serviço público destinado ao diagnóstico oral, com aquisição de imagens sob luz visível e  fluorescência óptica de campo amplo e , em casos suspeitos uma biópsia foi realizada. Assim, os resultados mostram o emprego da técnica como auxiliar no rastreio e diagnóstico de  papiloma escamoso oral, língua pilosa, vitiligo mucoso, tatuagem por amálgama, câncer oral e alterações referentes ao tecido duro dental e restaurações. Neste contexto, conclui-se que o exame complementar de fluorescência óptica de campo amplo possibilita uma gama de possibilidades de aplicações clínicas na rotina odontológica  de forma segura, rápida e não invasiva.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1422156 - FERNANDO DE PILLA VAROTTI
Interno - 2875448 - RALPH GRUPPI THOME
Externa à Instituição - SILMARA NUNES ANDRADE - UEMG
Externa à Instituição - AMANDA LUISA DA FONSECA - UNA
Notícia cadastrada em: 07/10/2020 17:48
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2021 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01