Banca de DEFESA: SILVANA VENANCIO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SILVANA VENANCIO DA SILVA
DATA : 29/07/2022
HORA: 14:00
LOCAL: On-line
TÍTULO:

O EFEITO DO EXERCÍCIO FÍSICO DE ALTA INTENSIDADE NA DENSIDADE NEURONAL E EXPRESSÃO DE ASTRÓCITOS ANTES E DEPOIS DA INDUÇÃO DA DOENÇA DE PARKINSON EM RATOS


PALAVRAS-CHAVES:

Doença de Parkinson, astrócitos, exercício físico, neuroproteção, substância negra, corpo estriado.


PÁGINAS: 52
RESUMO:

A Doença de Parkinson (DP) acomete os neurônios dopaminérgicos localizados na parte compacta da substância negra. A prática de atividade física de resistência é uma intervenção não farmacológica que vem sendo testada no tratamento da DP. Assim, o presente projeto tem como objetivo investigar os efeitos dos exercícios de alta intensidade na escada na densidade neuronal e expressão de astrócitos no encéfalo de ratos com DP que exercitaram antes e depois da indução da doença. Foram utilizados 70 ratos, Wistar, sendo distribuídos da seguinte forma: 09 animais treinados antes da indução da DP (DP-Exa), 09 treinados depois da indução da DP (DP-Exd); 10 treinados antes e depois da indução da DP (DP-Exad) e 09 animais sedentários (DP-Sed). Os mesmos grupos foram distribuidos para o grupo sem DP (Sham)O treinamento físico de alta intensidade foi realizado na escada vertical antes e/ou após a indução da DP. Foi realizado durante 5 dias/semana, 30 a 45 minutos, por 4 semanas. A indução da DP foi realizada pelo modelo de lesão eletrolítica nas coordenadas: AP igual a -4,9, ML igual a 1,7 e DV igual a 8,1. O desempenho motor dos animais foi avaliado no início e no final do treinamento com os testes passo em falso, barras paralelas e campo aberto. No final do experimento, o encéfalo foi retirado para histoquímica, através da coloração pelo método de Nissl, e imunohistoquímica por expressão da Proteína Ácida Fibrilar Glial (GFAP) dos astrócitos da sustância negra e estriado. O estudo histomorfométrico foi realizado com o programa Image J para contagem dos neurônios e dos astrócitos (GFAP). Utilizou-se o programa GraphPad Prism 9.3, teste ANOVA one-way, seguido do post-hoc de Tukey (p<0,05). A análise demonstrou melhor desempenho dos animais que treinaram em comparação ao grupo sedentário, nos testes de barras paralelas e campo aberto. Os dados da contagem de neurônio no striatum, na substância negra e GFAP, nos animais dos grupos DP-Exa, Sham-Exa, DP-Exad e Sham-Exad apresentaram maior quantidade de neurônios e maior expressão de GFAP, quando comparados aos grupos DP-Exd, Sham-Exd, DP-Sed e Sham-Sed. Dessa forma foi possível concluir que os animais que realizaram o treinamento de alta intensidade antes, e antes e depois da indução da DP apresentaram maiores densidades de neurônios e astrócitos.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 027.818.286-02 - ETEL ROCHA VIEIRA - UFVJM
Externa à Instituição - ITA DE OLIVEIRA SILVA
Presidente - 1811013 - LAILA CRISTINA MOREIRA DAMAZIO
Interno - 2141553 - PAULO HENRIQUE DE ALMEIDA CAMPOS JUNIOR
Notícia cadastrada em: 12/07/2022 14:30
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - | Copyright © 2006-2024 - UFSJ - sigaa06.ufsj.edu.br.sigaa06