Banca de DEFESA: MARCIA APARECIDA DE AZARA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCIA APARECIDA DE AZARA
DATA : 13/12/2022
HORA: 16:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO:

INTERAÇÕES DOS ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI COMO MEIO DE
TRANSFORMAÇÃO HISTÓRICA E CULTURAL DA INCLUSÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Pessoa com deficiência, interação, perspectiva histórico-cultural.


PÁGINAS: 77
RESUMO:

O desenvolvimento afetivo e educacional dos alunos com deficiência depende de
estímulos emocionais e cognitivos que vão impactar em seus processos de
aprendizagem.No ambiente escolar ocorrem interações com os docentes e discentes
que irão contribuir com o aprendizado de ambos. Adiante, dessa trajetória, muitos
alunos com deficiência ingressam no ensino superior. Mas, o pensamento social
construído historicamente sobre as pessoas com deficiência dificulta a inclusão
educacional. Essa noção social que caracteriza a deficiência como inferioridade
interfere na participação social e nos sentimentos diante da própria deficiência dos
alunos com deficiência. Assim, foi proposto uma investigação com o objetivo de
compreender como as interações dos discentes com deficiência colaboram com a
transformação histórico-cultural na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).
Com a volta às aulas, após o processo de imunização da Covid-19, realizou-se um
trabalho de campo por meio de um questionário que foi encaminhado para os
estudantes com deficiência da UFSJ. Posteriormente, dois desses estudantes foram
entrevistados, na perspectiva da pesquisa semiestruturada. Para a análise dessa
pesquisa, o pensamento de Lev Vigotski foi a base teórico-metodológica, a partir da
perspectiva que considera a transformação histórica cultural do homem, defendida por
Vigotski, no livro A formação social da mente, por meio da interação. Nessa
perspectiva, a pesquisa possibilitou conhecer o desenvolvimento afetivo e educacional
dos estudantes da UFSJ, bem como, as contribuições da interação entre os discentes
com deficiência e docentes e demais estudantes, na UFSJ, em relação aos incentivos, e
às modificações históricas culturais na instituição. Estudantes que apresentaram
dificuldades no processo educativo romperam as dificuldades orgânicas, e chegaram ao
ensino superior e, nesse meio, uma das contribuições pode ser a interação com outras
histórias de alunos que romperam os preconceitos, e que estão nesse meio. Já as
entrevistas, apresentaram contextos distintos de desenvolvimento em relação ao
processo educativo, mas possuem semelhanças em relação a importância do laço
afetivo em torno do desenvolvimento. Já, a trajetória educacional foi desafiadora para
um dos entrevistados, em virtude da ausência do conhecimento da sua deficiência por
parte dos professores no percurso da educação básica. Outra questão, que foi levantada
por ambos, refere-se às colaborações das interações com os discentes com deficiência
no meio acadêmico. Conclui-se, que as interações entre alunos com deficiência com
outros discentes com e sem deficiência e docentes colaboram com a história da
inclusão no ensino superior, com o surgimento das políticas de apoio, assim, ocorre
uma transformação histórico-cultural na UFSJ, por meio da mediação entre alunos com
deficiência.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2117285 - CASSIA BEATRIZ BATISTA E SILVA
Externa à Instituição - LUCIANA FERREIRA BARCELLOS - UERJ
Presidente - 1644417 - MARIA JAQUELINE DE GRAMMONT MACHADO DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 06/12/2022 14:36
SIGAA | NTInf - Núcleo de Tecnologia da Informação - +55(32)3379-5824 | Copyright © 2006-2024 - UFSJ - sigaa01.ufsj.edu.br.sigaa01